terça-feira, 26 de julho de 2011

Conversando com fornecedores - Parte X


          Dia 27 de novembro fui a Petrópolis de novo com minha mãe e com Dê. Por volta de 10h estávamos na M Eventos para assinarmos o contrato com os fotógrafos do Neumanns depois de passarmos por um engarrafamento por conta de uma blitz (naquela semana houve a invasão no morro do Alemão e a polícia de Petrópolis, assim como a das cidades vizinhas, estava fazendo barreiras para evitar que bandidos fugitivos fossem para lá), que nos atrasou.
          Dê viu o trabalho deles e gostou muito. Mas antes de eu assinar o contrato, olhou pra mim como que dizendo "Você tem certeza?", porque sabe como eu sou. Eu respondi com um sorriso e assinei. Mamy passou o cheque do sinal e o Michel e a Bia aproveitaram para conversar com a Vívian sobre seu trabalho, já que são "novos" na cidade. Já gosto tanto de todos... Beijocas pra vocês, Bia, Michel e Vívian!
          De lá fomos para o Cristiano e finalmente assinamos com ele! Lembro da minha alegria enquanto olhava pela janela de seu banheiro para a rua molhada.
(Observação: Nossa, parece que o tempo normal de Petrópolis é chuva. Ainda bem que gosto e não me importaria se chovesse no meu casamento)
          No final de 2010 eu ainda estava na vibe do vídeo, fotos, músicos... Como me apaixonara pelos vídeos do Cristiano Oliveira, me viciei em ver todos que ele postou na internet. No início chorava muito me imaginando no lugar daquelas noivas, imaginando meu amigos e familiares felizes, imaginado os olhos amorosos do Dê... Eu também mostrava pra todo mundo os vídeos dele, cunhada, sogra, irmão... Tudo mundo gostava. Foi um dos contratos que fechei que senti mais alegria.
          Nas semanas anteriores ao fechamento do contrato com Cristiano, danei a procurar na internet nomes de músicos para a cerimônia. Alguns eu tive a sorte de ver vídeos no youtube. Busquei informações também em blogs e não vi boas coisas sobre um determinado grupo (que nem vale a pena reproduzir, né) e aí nem o coloquei na lista.
          Não eram muitas as minhas opções... Acho lindo Os Canarinhos de Petrópolis e as Meninas Cantoras de Petrópolis, mas eu queria insturmentos. E absolutamente, queria muito que tivesse piano. Toco piano desde os 8 anos e tenho uma grande história de amor e dedicação a esse instrumento, então tinha que ter piano. Descartei todos os grupos que não tinham piano.
(Piano da Catedral recém reformado. Não, meus músicos não irão tocá-lo =(, mas eu bem que gostaria de tirar um som dele qualquer dia desses...)

          Eu já havia conversado com o pessoal do Versus Quatro e queria ter mais orçamentos. Falara por alto, no Casar na Serra, com o Gilson Bender e o Ricardo Dutra e achei que devia marcar outro encontro com eles.
          Como sou católica, enviei e-mail para muitas bandas, como a Bom Pastor, mas nenhuma entrou em contato...
          Vívian deve ter lido meus pensamentos e me deu um cartão do Camerata Vivace. Entrei em contato e marquei reunião. Mas sempre algo acontecia (comigo ou com eles) e a reunião era remarcada (como Dedê doente no dia 21/11). Por um momento eu achei que não fosse pra ser... Até que um dia conseguimos ir a audição, que aconteceu no dia 4 de dezembro (que depois eu conto como foi!).




(Primeira imagem extraída de http://agptur.blogspot.com, vale a pena ver esse blog para saber o que tá rolando em Petrópolis. Segunda imagem extraída de http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=279495)

2 comentários:

  1. Boa sorte em sua busca floor!
    Grande beijo
    =))

    ResponderExcluir
  2. Tão gostoso essa fase neh?? Adoro fechar contratos!!

    Meu sobrinho é gostosinho mesmo.... sou apaixonada por ele!

    Bjosss

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário